quinta-feira, 8 de maio de 2014

Procrastinação



O pior da existência humana é a boa e velha procrastinação. Deixar para depois tudo o que pode e o que não pode ser deixado para depois.
Após de ter passado exatamente trinta dias estudando para uma das avaliações da minha pós, simplesmente estagnei mas foi de tal forma que tenho uma prova semana que vem (mais precisamente na quinta-feira) e até agora nada de caderno, leitura, estudos e cálculos. Bulhufas de nada. E em vez de estar lendo o material por exemplo, estou aqui escrevendo o quanto estou procrastinando (jesus me cura).
Para disfarçar o meu remorso de não estar me empenhando nesta matéria (Contabilidade Avançada) resolvi baixar os arquivos de exercícios que a digníssima professora mandou, só para enganar meu consciente mega julgador de que estou fazendo algo de útil com relação a este assunto.
Então é isso, estou eu cá com inúmeras coisas para rever, ler e calcular e em contra partida estou eu lá, saindo todas as noites para encontrar alguém; ou é minha irmã, ou amigos, ou ex-colegas de faculdade... Esta difícil meus caros.
Antes de terminar este post sem finalidade nenhuma resolvi, além de começar a estudar hoje a noite, dar uma pesquisadinha na internet sobre procrastinação, e não é que saiu uma matéria interessante!
Para você que esta nesta malemolência (como eu), leia e comece a se mexer (como eu vou fazer assim que chegar em casa).

1. Pare e pense. Quando permitimos os pensamentos acima seguirem sem estarmos realmente conscientes, acabamos procrastinando. Quando acabamos parando para pensar sobre esses pensamentos, podemos racionalmente perceber que eles estão errados. A gratificação instantânea de ficar enrolando ou comendo porcaria pode levar a gente ter problemas depois. Os medos são exagerados e não devem ficar na frente do nosso caminho.
Não ter consequências negativas agora não significa que não haverá consequências negativas mais tarde. Nosso eu do futuro não é tão fodão como gostaríamos de imaginar. Então, pense sobre as coisas que está fazendo, e comece a fazer mais dessa coisa racional. Use as estratégias abaixo também, mas o pensamento é o começo.
2. Aproveite o processo. Quando temos medo de algo, deixamos pra depois. Mas, ao invés, se podemos aprender a aproveitar e ter prazer, não será tão difícil ou terrível. Entre para o momento presente, e terá prazer em cada ação.
Por exemplo, se você quer sair para correr, não pense sobre a dura corrida adiante, mas sobre colocar seu tênis. Aproveite a simplificade dessa ação.
E então focalize em sair pela porta – não é tão difícil. Agora, focalize em fazer um aquecimento com uma caminhada rápida ou um trote. Isso pode ser gostoso. Aproveite. E, então, quando suas pernas começam a aquecer e você corre um pouco mais rápido, aproveite o belo ambiente. Esse processo pode ser feito com qualquer coisa, de lavar pratos a ler ou escrever. Aproveite o momento, sem pensar em coisas do futuro que você teme, e a atividade pode ser muito prazerosa e até divertida. E se for assim, você não vai deixar para depois.
3. Crie resposabilidades e comprometimentos. Se não tiver ninguém te vigiando, haverá a tendência de deixar a bola cair. Então crie um ambiente à prova de procrastinação: encontre pessoas para te cobrar. Eu entrei para um desafio online de boa forma nesse mês, de modo que eu posso relatar meus exercícios para o fórum. Fiz a mesma coisa para corrida, parar de fumar, escrever um romance. Você pode inclusive usar seus amigos e família ou Facebook, ou email.
4. Bloqueie o seu eu do futuro. Seu eu do futuro é tão propenso a enrolar como você. Então, bloqueie esse xarope. Use um programa como Freedom para bloquear seu acesso à Internet por um certo período de tempo, de modo que seu eu do futuro tem foco ao invés de ficar lendo blogs. Desligue sua TV a cabo, elimine a comida porcaria de sua casa, destrua seus cartões de crédito… faça o que for necessário para tornar bem difícil para seu eu do futuro enrolar ou cair em tentação. Ou pelo menos force seu eu do futuro a parar e pensar antes de fazer qualquer coisa boba.

UMA FILOSOFIA DIFERENTE

Três coisas a mais devem ser ditas sobre procrastinação:
1. Faça aquilo que te dá tesão. Se você fizer o que te dá tesão o tempo todo, você estará menos propenso a deixar de lado. Focalize naquilo que te excita, ao invés dos aspectos terríveis da atividade. Eu faço isso e a minha procrastinação é mais baixa do que nunca.
2. Enrole de forma produtiva. Se você vai enrolar, faça coisas produtivas enquanto enrola. Então se você não quer fazer seu projeto, pelo menos consiga finalizar algumas tarefas menores. Leia mais (link em inglês)
3. Algumas vezes, enrolar é OK. Eu não sou um cara anti-procrastinação, de forma alguma. Este guia é para quem quer combater, mas no meu livro, ficar de bobeira pode ser uma coisa maravilhosa. Ler coisas na Internet que são de meu interesse não é algo ruim. Algumas vezes, deixe a procrastinação aparecer. Mas em outros momentos você quer levantar a bunda do sofá e fazer algo acontecer.



Postar um comentário