quarta-feira, 28 de maio de 2014

#01 - Coisas que aprendi antes dos 25 - Incrivelmente única

Por que já é a metade de cinquenta e alguma coisa eu devo ter absorvido de todos os socos que levei desta moça chamada vida.

Incrivelmente única




Eu acho que mulher não nasceu para esquentar a barriga no fogão e esfria-lo no tanque mas, a sociedade acha que sim. Estamos neste ritmo a tantos anos que nem percebemos o mal que fazemos a nossas crianças ditando o que é de menina e o que é de menino.
Que brinquedo legal para guria é fogão, lava louças, bonecas enormes para elas ninarem e, de rapaz são carros velozes e estilosos, armas de brinquedo, videos games e por ai vai.
Eu sou incrivelmente única e não acho que eu tenha que seguir este padrão ou qualquer outro que seja imposto. Não acho que o dia em que me casar tenho que correr para casa fazer almoço ou janta. Ir esfregar os sapatos de homem algum enquanto ele fica sentado no sofá relaxando.
Não acho que tenho que me encaixar em padrões de belezas porque este é o biotipo que os "caras gostam". Se eu quiser ter peitão, bundão e coxão será porque eu (como mulher e cheia de anseios) quero isto para mim e não porque sem eles ficarei encalhada.
Não acho que tenho que ser descolada e seguir a moda. Sigo se eu quiser, não sou obrigada a nada, certo? Certo! Posso cursar o bendito curso que eu quiser, posso vestir a bendita roupa que eu quiser e posso querer ficar para titia. E dai?
Parem, por favor, de tentarem ser desesperadamente únicas e com isso se tornarem incrivelmente iguais a todas.
Só siga e se torne o que você quiser, sem viés.

Postar um comentário