quarta-feira, 1 de abril de 2015

Plus size também é feliz, dá licença




Nunca fui muito do Twitter e sempre achei limitado demais 140 caracteres para me expressar. Só 140 caracteres para apoiar, divagar ou discordar de milhões de ideia? Não, muito obrigado. Só que ele sempre esteve lá, vinculado a outra rede social, sendo atualizado por tabela, recebendo uns retweeters de minha parte que lá de vez em quando entrava para dar uma espiadinha.

Uma vez li que é na internet que descobre-se a podridão da humanidade e esta afirmação nunca foi mentira. É verdade que tem por ai muitas ações nobres, dignas de receber aplausos de pé, verdadeiras inspirações que chega-se a suspirar quando conclui a visualização do vídeo ou a leitura de um texto. É motivador. Mas as maçãs negras são de matar.

Levanta a mão quem nunca foi reprimido pelo seu estereótipo, por sua cor de pele ou devido a sua opinião. Se você é magra, é magra demais, porque homem gosta de curva e blá blá blá blá. Se você esta acima do seu peso ideal (falando no sentido de saúde mesmo) você deveria tomar vergonha na cara porque ninguém gosta de mulher relaxada com o próprio corpo. Deixe o cabelo crescer, cabelo curto é muito masculino. Você é uma puta sem coração porque defende a causa da descriminalização do aborto e por ai vai. Como diria o grande pensador Buzz Lightyear: Ao infinito e além.
Este mundo de preconceito e rancor aflora principalmente nesta rede social onde, acredito fielmente, que 80% utilizam usuários fake. Fotos e username que não identificam a pessoa que esta de fato escrevendo todas aquelas merdas. E se não tem como controlar... Né.

Mas um bom e velho ditado nos ensina, ou tenta, de que o seu direito termina quando o do outro começa. Então, nesta manhã dando aquela olhadinha no Twitter vejo uma postagem mais ou menos assim “MEU SENHOR JESUS CRISTO” em caixa alta mesmo e finalizado com um emoji de "SOS". O motivo da indignação da guria (com foto de perfil estilo sexy apell) com uma pitada absurda de preconceito era referente a um Instagram em especial (que foi tirado print e tudo) de uma moça plus size e suas fotos de adoração ao seu corpo porque, ela se ama, e isso deve ter incomodado muito a garota manequim 36. 
 
Aff


Abri tantas vezes a opção de comentar o post da guria que sinceramente desisti, primeiro porque não sairia nenhuma palavra meiga ou educada da minha parte e convenhamos, preconceito sendo questionado com frases de ódio não leva a lugar algum; segundo que não curto barraco em internet e pessoas que publicam este tipo de coisa – coisas preconceituosas – são cabeças de pipoca demais para o meu gosto. Não se misturar com estas gentalhas, entendeu. Mas a situação me revoltou tanto que precisei colocar este sentimento para fora.

QUAL É O PROBLEMA DELA SE AMAR VESTINDO PLUS SIZE? Só quem veste de 36 que pode postar fotos narcisistas no Instagram? Poxa, respeito hoje em dia deu Oi e Tchau e nem quis ficar o cafezinho da tarde.

Sic.
Postar um comentário