sexta-feira, 17 de abril de 2015

Como priorizar aquela pilha de livros que se acumula na sua casa: 6 dicas

Aqui eu repostei uma matéria de como chegar a incrível marca de mais de 100 livros lidos em um ano! Confesso que só consegui até a presente data ler dois livros, estando mais da metade do terceiro. Duas leituras hobbies e um sobre minha aérea de trabalho. Não estou tão bem nesta meta de cem livros, admito, mas tenho boas razões para este atrasado gritante:
  1. Houve muitos contratempos no meu trabalho fazendo com que eu me dedicasse em média mais de 58 horas por semana. Isso é em torno de duas horas extras por dia mais sábado ou domingo trabalhado, ou os dois. O que daria muito mais horas.
  2. Reta final da minha pós agravou meu tempo livre e ainda vem agravando. Concluí até ontem a última prova, mas ainda tenho um jogo online de empresas (onde obviamente minha equipe não pode fali-la, se não estamos reprovados).
  3. O bom e velho TCC ainda esta ai. Comecei ele ano passado, concluindo a parte A. Iniciei a parte B em janeiro mas como o item 1 apertou, resolvi deixar um pouco de lado a produção textual.
Então, triste mas é a realidade. Porém, a esperança que aqui habita é a ultima que morre e toda vez que topo na internet com algum texto que anuncie como reduzir esta lista de leituras pendentes (do qual não para de crescer porque eu não paro de comprar livros), a chama reacende e digo "eu vou conseguir pelo menos e 15 livros!". Meta básica. 

Vamos lá, li no Dito pelo Maldito


Se você é um leitor assíduo, provavelmente sofre com um problema bem comum: lidar com aquela enorme pilha de livros que insiste em se acumular pelo seu quarto e já ameaça cair sobre a sua cabeça e te soterrar em meio a diversos exemplares. Exatamente como ocorreu com um senhor idoso de San Diego que ficou enterrado em sua coleção de 9.000 livros após um terremoto na cidade em julho de 1986. Quando os socorristas conseguiram resgatá-lo, ele agradeceu aos homens e, então, pediu um livro para ler.
Caso já tenha chegado ao ponto de precisar abrir caminho por entre os seus livros para conseguir sair de casa, talvez esteja na hora de criar um plano de leitura eficiente para decidir o que ler em seguida. Pensando nisso, elaboramos aqui algumas dicas que podem te ajudar com este processo.

1. Elimine da pilha qualquer livro fora do seu foco de interesse
Então o seu oftalmologista descobriu que você adora ler, e resolveu te repassar alguns dos seus livros antigos… Sobre oftalmologia. A menos que seja um romance policial sobre um oftalmologista que rouba os olhos de seus pacientes escrito pela Agatha Christie, não tem sentido guardar este livro em sua pilha. Pratique o desapego e passe esses livros adiante. Deixe-os buscar outros leitores que realmente se interessem pelo seu conteúdo. Talvez estas obras cruzem o seu caminho novamente algum dia, mas até lá, reconheça que você tem outras prioridades literárias.

2. Analise a sua pilha e separe os livros que mais te agradam
Talvez você não se aguente de esperar para ler o novo livro do seu autor favorito. Ou sente uma vontade incontrolável de pegar a sequencia de alguma saga que vem acompanhando há algum tempo. Ou, quem sabe, você só precisa dar algumas boas risadas com os livros mais descontraídos da sua pilha. Leia esses em primeiro lugar. Um leitor satisfeito é um leitor ligeiro, e assim a sua pilha de livros irá reduzir de tamanho cada vez mais rápido.

3. Leia um livro que pegou emprestado
Sabemos que livros que retornam aos seus donos após serem emprestados, são considerados lendas entre os leitores. Então que tal fazer parte dessa lenda? Se você pegou um livro emprestado, nada mais sensato do que dar uma prioridade para esta obra, e assim poder devolvê-la o quanto antes. Pense que, desta forma, quanto menos tempo o livro passar sobre sua rege, menor será o risco de ocorrer algum acidente (rasgar, molhar ou estragar a capa) com um exemplar que não é seu.

4. Considere a oportunidade de alternar entre uma obra clássica e uma contemporânea
Pode ser divertido realizar algumas viagens no tempo e transitar entre épocas diferentes nas suas leituras. Melhor ainda quando um livro moderno expressa alguma referência a um clássico do passado, e uma leitura puxa outra de forma orgânica.

5. Leia um livro que ganhou de um amigo
Sugerir um livro é uma coisa, mas quando um amigo próximo lhe entrega um livro em mãos e diz: ‘Leia isto!’, significa que ele não só adorou a leitura, como também enxergou alguma coisa nessa obra do qual você provavelmente também gostaria. E pelo jeito esse amigo está disposto a pagar o preço do livro para provar que está certo. Mesmo que você não vire uma tiete do autor como ele, pelo menos terá uma boa desculpa para vocês se encontrarem informalmente em um bar para discutir o assunto.

6. Leia o primeiro livro que estiver prestes a cair na sua cabeça
Será que não aprendemos nada com o velhinho de San Diego citado acima? Se aquele livro do topo da pilha ameaça cair sobre você enquanto dorme, parece que a escolha já foi feita sem a sua participação. Basta selecionar alguns exemplares aleatórios do topo para ler, antes que um terremoto faça isso por você.
Postar um comentário