segunda-feira, 22 de setembro de 2014

#19 - Coisas que aprendi antes dos 25 - A independência é surreal e delicioso

Por que já e a metade de cinquenta e alguma coisa eu devo ter absorvido de todos os socos que levei desta moça chamada vida.


A independência é surreal e delicioso




Com 16 anos falei para o meu pai que iria fazer uma tatuagem. Ele disse não. Quando retornou de viagem  eu disse que iria fazer uma tatuagem. Ele disse não. Quando retornou novamente de viagem eu disse que iria fazer uma tatuagem. Ele disse não. Quando retornou da terceira viagem, eu disse que iria fazer uma tatuagem e ele novamente disse não, então disse que não estava pedindo permissão; esta avisando-o. Foi uma das poucas coisas que pedi ao meu pai, se bem que da forma que fiz nem foi um pedido de autorização.
Aos 14 anos eu já trabalhava limpando casa das amigas na minha mãe, com meus 16 tive meu primeiro emprego com carteira assinada e tudo. A partir deste momento conheci o que é ter independência e responsabilidade sobre o que eu ganhava e gastava e acredito que foi uma das melhores lições que tive: Começar a trabalhar cedo e aprender na prática o que é responsabilidade.
Resumindo: Quando você paga as contas e as despesas que faz, tem automaticamente poder de decisão sobre as escolhas do que bem entender. Enquanto o carro que você anda, a gasolina que gasta, o IPVA, sua faculdade, suas cuecas, calcinhas, remédio, livros, roupas... Enquanto seus pais pagar até suas cachaças e festinhas meu querido, você não tem poder nenhum sobre sua vida.
Pode ter 30 anos na cara, 22, 35 ou 28 anos; não interessa. És um baita dependente dos teus pais e até meio folgado se chegou a esta idade ainda se encaixando na descrição acima.
Postar um comentário