segunda-feira, 18 de agosto de 2014

#14 - Coisas que aprendi antes dos 25 - Cozinhar com amor

Por que já é a metade de cinquenta e alguma coisa eu devo ter absorvido de todos os socos que levei desta moça chamada vida.


Cozinhar com amor





Até meus vinte e um anos cozinhar não era o meu forte e não porque não soubesse cozinhar, muito pelo contrário, sempre cozinhei mas simplesmente o-di-a-va. Muito.
Fazia a muito custo um arroz, uma salada e jogava uns bifes panela... Oh insatisfação que eu sentia toda vez que chegava em casa varada de fome e para sacia-la tinha que esquentar a barriga no fogão. Para evitar este mal humor culinário, partia logo para o prático - santo nissim, pão com ovo, arroz com ovo e carne moída.
Acontece que cozinhar é um dom, é prazeroso, relaxa, te instiga a prender coisas novas, te coloca em um verdadeiro jogo de paciência e claro, mexe com a sua expectativa.
Quando percebi que nas noites que eu resolvia cozinhar (noites muito raras, só para esclarecer) nem que fosse uma simples macarronada ao molho branco, um strogonoff e afins, eu me sentia muito bem. Bem por estar preparando um jantar legal para pessoas que gosto, você quer caprichar e deixar tudo perfeito, pensa na bebida que irá acompanhar o prato, escolhe os copos, os ingredientes a dedo, etc, etc.
Foi neste momento que percebi que cozinhar na minha vida se tornou um Hobbie, uma válvula de escape para aqueles dias cinzentos e estressantes, uma forma de manter perto as pessoas que amo e mostrar a elas que são especiais.


Então, se eu cozinhar para você é a mesma coisa que eu estar dizendo "eu te amo".

Ah, é algo que com o tempo você acaba se interessando, programas culinários nunca foram tão instigantes como antes, haha.
Postar um comentário