sexta-feira, 25 de julho de 2014

Preciso de um Rith, o conselheiro amoroso.

Eu idolatro a Cristina. Põe mulher foda nisso e multiplica por mil. É ela.

Por qual razão é tão difícil falar de amor, expressa-lo na sua singularidade e imensidão. Uma vez li em algum livro que os relacionamentos não devem ser interrompidos antes do tempo porque a sensação de liberdade logo se torna em uma prisão sentimental, um misturado de saudade, ódio, paixão, desprezo e pitadas de arrependimento.
É preciso vive-lo até o seu último suspiro e só então partir, o que chega a ser cruel para ambos. Já parou para pensar nisso? Esta incógnita não solucionada de como fazer o seu relacionamento sobreviver e viver intensamente estou eu, você e todas as pessoas do mundo a procura.
Nestes sites baratos falam de cumplicidade, ser companheiro, compreensivo, sair da rotina e tantas outras dicas que de dica não tem nada. Por acaso eles já escreveram algo que você não saiba? Ou que nunca já tenha imaginado colocar em prática? Necas de pitibiriba. É tudo igual. Flores florescem, o sol nasce, a folha da árvore cai e um dia seu namoro vai para o buraco. Fim.
Este ciclo maldito e inquebrável esta ai para esfregar na nossa cara a incapacidade que temos em mudar o curso da vida. Não o curso de forma generalizada mas nestes pontos específicos.
"Ah, mas quem esta casando ou casou quebrou este ciclo Carol". Aham, e eu acredito em Papai Noel. Acorda e veja a realidade, não há relacionamentos perfeitos e se juntássemos todos os casais do MUNDO eu não colocaria a minha mão no fogo por nenhum deles. Um dia, por um instante, algum dos dois ou até os dois já consideraram o término e falo isso com total segurança porque hoje, viver a dois, é mais complicado do que se possa pensar.
São tantos sonhos, anseios, desejos, caminhos errados e certos que se possa tomar. Tanta "individualidade" tentando ser "parceiro" que esta difícil, caros. O mundo é meu, seu e de quem quiser que seja; você pode tudo, pode conquistar o que quiser, viajar para onde der na telha, conhecer infinitas culturas e pessoas e tudo isso basta você querer. Como? Como correr o mundo de mãos dadas? Me fala, me explica que eu não consigo visualizar isso, que pra mim estou quase classificando como Utopia.

 


Vou esclarecer esta indagação: Quem esta disposto a parar seus sonhos para correr em direção a outro que não seja o teu? Entendeu onde quero chegar? É tão impossível na minha concepção duas pessoas terem exatamente os mesmos sonhos, anseios e blá blá blá que me pergunto, quem dos dois vai deixar de lado a sua "possível futura feliz e promissora vida" para andar e conquistar o sonho da futura e promissora vida do seu parceiro?
Não entra nesta cachola.
Concluo que os casais que se intitulam FELIZES têm claramente este caso. Ruim é ver e admitir que quem deu aquela estagnada foi você. Isto vira frustração depois de alguns anos, penso eu, e talvez até o ponta pé inicial das crises.

É tão confuso tudo isso na minha cabeça que não consigo chegar a uma decisão final sobre este assunto. Um dia volto aqui e termino.
Na verdade, senta e chora logo. Estamos todos fudidos sentimentalmente.

Postar um comentário