sexta-feira, 6 de junho de 2014

Porque você vive em tons de frieza?



Depois do lançamento da música West Coast, Lana del Rey já lançou duas outras músicas para divulgação do seu novo CD, Ultraviolence. Este promete ser o melhor CD de sua breve e em ascensão carreira.
O lançamento oficial esta para o dia 16 de junho de 2014 e eu já recebi até de alguns sites em que sou cadastrada a pré-venda dele.
Bom, lá no dia 25 de maio (se não me engano) foi divulgada a cansão Shades of Cool. Play:




Shades Of Cool
Meu bebê vive em tons de azul
Olhos azuis e jazz e atitude
Ele vive na Califórnia também
Dirige um Chevy Malibu
E quando ele chama, chama por mim
E não por você
Ele vive para o amor, ama suas drogas
Ama o seu bebê também

Mas não posso consertá-lo, não posso fazê-lo melhor
E não posso fazer nada sobre esse clima estranho

Mas você é inconsertável
Não posso entrar em seu mundo
Porque você vive em tons de frieza
Seu coração é inquebrável

Meu bebê vive em tons de frieza
Coração e mãos frias e aptidão
Ele vive para o amor, para as mulheres também
Eu sou uma das muitas em sua tristeza
E quando ele chama, chama por mim
E não por você
Ele reza por amor, reza por paz
E talvez por um novo alguém

Mas não posso ajudá-lo, não posso fazê-lo melhor
Não posso fazer nada sobre seu temperamento estranho

Porque você é inconsertável
Não posso entrar em seu seu mundo
Porque você vive em tons de frieza
Seu coração é inquebrável

Você é inconsertável
Não posso entrar em seu mundo
Porque você vive em tons de frieza
Seu coração é inquebrável



E ontem foi divulgada a música que tem o mesmo nome que o CD, Ultraviolence. Play:




Ultraviolence
Ele me chamava de EM
Isso era uma sigla para Escuridão Mortal
Porque estava cheia de veneno
Mas abençoada com beleza e raiva
Jim me disse
Que me bateu e era como um beijo
Jim me trouxe de volta
Lembrou-me de quando éramos crianças

Isso é ultraviolência
Ultraviolência
Ultraviolência
Ultraviolência

Posso ouvir sirenes, sirenes
Ele me bateu e era como um beijo
Posso ouvir violinos, violinos
Me dê toda essa ultraviolência

Ele me chamava de veneno
Como se fosse erva venenosa
Poderia ter morrido ali mesmo
Porque ele estava bem ao meu lado
Jim me levantou
Me machucou, mas era como o amor verdadeiro
Jim me ensinou
Que amá-lo nunca foi suficiente

Isso é ultraviolência
Ultraviolência
Ultraviolência
Ultraviolência

Posso ouvir sirenes, sirenes
Ele me bateu e era como um beijo
Posso ouvir violinos, violinos
Me dê toda essa ultraviolência

Podemos voltar para Nova Iorque
Te amar foi muito difícil
Podemos voltar para o combate
O céu não sabe quem somos
O paraíso está na Terra
Farei qualquer coisa por você, baby
Abençoada seja essa união
Chorando lágrimas de ouro, como Adão e Eva

Te amo pela primeira vez
Te amo pela última vez
Sou a princesa, compreenda essas linhas em branco
Porque eu sou sua cantora de jazz
E você é o líder da minha seita
Te amo para sempre
Realmente te amo para sempre

Isso é ultraviolência
Ultraviolência
Ultraviolência
Ultraviolência

Posso ouvir sirenes, sirenes
Ele me bateu e era como um beijo
Posso ouvir violinos, violinos
Me dê toda essa ultraviolência



Eu conheço o trabalho dela antes dela virar febre mundial e a nova estrela das aborrescentes o que não faz eu desgostar nem um pouco de suas cansões. Pelas três músicas que já estão correndo por ai, ela realmente colocou para escanteio os violinos e afins e colocando mais instrumentos "carregados" como guitarra e baixo, que ouve-se mais nitidamente durante as melodias.
Eu achei muito boa estas mudanças porque no fundo ela não mudou a forma de cantar nem saiu do seu estilo, apenas o reinventou.

Esperando ansiosa dia 16.
Postar um comentário