sexta-feira, 13 de junho de 2014

Esta no ar s2



Antes que vomitem frases cheias de ódio e grunhidos do tipo: "É mais uma data comercial", "puro capitalismo" ou para aqueles mais doídos na dor de cotovelo "eu não passo o dia com um índio no dia do índio..." e afins... Vim hoje defender o dia dos namorados.
Oi? Justo você defendendo o dia dos namorados? A-ham, justo eu que sempre fui tranquila com esta data, sem grandes neuras e espetáculos por apenas defender o amor sincero e singelo. Que venha demonstrações e afeto quando tiverem que vir, de coração.
Não acho nada romântico textos quilométricos em redes sociais ou rosas no trabalho para vangloriar um amor que na verdade esta bem murcho. Eu defendo o amor expressado naquele segundo perfeito, o eu te amo dito sem soltar uma única palavra.
Ta certo que se tornou uma grande data comercial mas, e daí? Sério, qual é o problema? Você realmente deixaria de fazer algo com o seu companheiro (a) por que acha que fazer algo nesta data tornaria o amor uma mentira? Algo mais ou menos assim: saindo para jantar só por que é dia dos namorados, porque se não, nem saía de casa...
Ai eu escrevo - se mata.
O amor e, levando em consideração que você realmente ama e que não esta levando seu relacionamento com a barriga; então, o amor deve ser nutrido diariamente (mas isso eu já sei), eu sei que você sabe mas, porque cargas d'água ninguém cuida do seu amor? Pela segurança de termos conquistado um amor e ai ficamos descuidados.
Você pode ter encontrado a mulher da sua vida, a guria perfeita pra ti e é com ela que você quer se casar, ótimo! Mas após quatro anos de relacionamento ela te da um pé na bunda. Ela te amava? Sim, me amava e muito. Então me explica o fim? Resposta: Por descuido.
Descuido nos detalhes, na reafirmação deste sentimento, naquele mimo bobo mas que faz uma baita diferença. O descuido em não elogia-la sabendo o quanto ela esta bonita, em ser gentil, em ser um companheiro de verdade.
O descuido é como a água - você sente e mesmo assim te escorre pelos dedos. 
Sabemos aonde estamos falhando, sabemos onde podemos melhorar, sabemos o que não devemos fazer, o que devemos fazer, o que falar, o que repreender.. Tudo. Conhecemos e compreendemos o nosso parceiro.
Não há uma explicação plausível que sustente e apoie o descuido.
Descuidamos do nosso amor porque estamos tão seguros e reafirmados que não precisamos fazer mais nada que é aí que começa a ruir. Então, leve ela (e) para jantar, compre algo que de fato é especial, mime o seu amor. Não tem nenhuma lei que nos proíba de fazer isso, não tem o porque de não fazermos isso.
É por estas ponderações e tantas outras que eu defendo o dia dos namorados, uma data para reafirmar seus sentimentos.

Só uma observação: Não vá reafirmar seu amor apenas uma vez por ano também...

Postar um comentário