segunda-feira, 10 de março de 2014

Roma

Manchas de batom rosa,
pontas de cigarro.
Eu deito na cama, 
eu odeio minha coragem.
Um dia no escuro,
uma tarde acabada, sim.
Oh baby querido como eu adoraria
tornar-se a sua loira suicida
para deitar ao lado do meu Romeo.
Ah, que caminho perverso a se percorrer.
Só é preciso duas pessoas sozinhas
Para foder com amor e torná-lo mal
Só é preciso uma gota de mal.
Para foder com um belo casal.
Amor, Amor,
Amor, Roma,
Amor, você me ama?
Amor, 
o amor é mal...
                            D. and the, Marina. 



Postar um comentário