terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Vida, cadê você

Então, concluí a minha Monografia! A linda ficou com 95 páginas se não me falha a memória e provavelmente teria ficado com muito mais se eu e meu orientador não tivéssemos feito um trabalho tão bom como ficou este projeto. Conseguimos dar um foco e dentro deste foco nas suas inúmeras vertentes possíveis também delimitamos um rumo, essa é a Contabilidade Gerencial e seu leque infinito.
Depois de ter concluído uma semana antes da defesa me dediquei 110% aos trabalhos que estavam rolando nas outras matérias, uma corrida contra ao tempo. Tinha um trabalho de perícia, governamental, ética e 108 horas de cursos extra curriculares para concluir,  era muita coisa para pouco tempo.
Eu não dormia direito, dormia mas acordava a cada dia mais cansada como se tivesse passado a noite na farra. Era assim que eu me sentia pelo menos quando virava várias noites na rua e dormia em torno de 3-4 horas por noite. A cada manhã mais mal humorada e desejando a morte eu acordava. 
Só pensava nos eternos sábados, domingos e feriados que passava sozinha ansiando interação humana, chimarrão, panqueca, pipoca e livro. Acreditem se quiserem mas, me tornei neste tempo uma pessoa extremamente chata, sem paciência, ranzinza e enquanto todos riam da piada eu pensava "que imbecil". Meu quatro estava as traças, minha leitura só na saudade largado na cabeceira da cama e meu namorado, coitado desse, sofreu um bocadinho. Porém tudo isso foi por um bem maior e todos a minha volta, os mais importantes dos meus amigos entenderam esta etapa e eis que voltei a vida!
E de tão louca que esperava por este dia que ele foi uma BOSTA! Meu primeiro domingo sem absolutamente nada para fazer, podendo fazer tudo o que eu quisesse começou com uma enxaqueca filha da puta. Desculpem-me pelo palavrão mas foi muita sacanagem, auto sabotamento é o fim da picada.
Fiquei vegetando entre um espaço de dormir e abrir os olhos para assistir TV até o fim da tarde quando resolvi colocar a cara na rua, tomar um tererê e dar conta de uma barra de chocolate sozinha. Ao fim da noite um lanche para alimentar e cama, de novo. E assim terminou o meu primeiro final de semana tão esperado.
No fim da noite eu já estava melhor da enxaqueca e com um humor mais sociável, mesmo assim, me senti perdida. Eu tinha tantas coisas para fazer, trabalhava com um raciocínio a mil por hora que quando caiu a ficha que eu não tenho mais uma ocupação hard me deixou desnorteada. Feliz, mas desnorteada.
Enfim, retomando a rotina.
Encerra aqui a minha fase de graduação e o Marcador #Faculdade
Postar um comentário