quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

E ai, seu ano foi bom?


Pois é galega, já estamos no dia 12 de Dezembro, já já estaremos no meio do mês, Natal, Virada de ANO e Tchau 2012. Caraca! Passou muito rápido.
2012 foi um ano para mim de muitas mudanças, mudanças pessoais, de comportamento, de atitude. Mudei gostos, rotinas, mas, me encontro no mesmo lugar. Entretanto isto não é ruim.
Passei longos dias sem a pessoa que mais desejo por perto, dias terríveis, dias tristonhos, mas bem dedicados e focados no término da minha monografia. Ah, a senhora monografia, tema principal da minha trama de 2012 porque “nuuuuusss” o que foi aquilo? Eu não tinha tempo! Horas preciosas passavam enquanto eu trabalhava e estudava a noite, restava-me apenas finais de semanas e feriados todos, literalmente todos, entocada entre quatro paredes rodeada de no mínimo seis livros e inúmeros arquivos abertos de Leis, Decretos, Normas, etc. A apresentação então, 10. Sim cara tirei 10 no meu trabalho de conclusão de curso e é extremamente maravilhoso a sensação de dever cumprido. É depois daqueles 20 minutos falando que você entende o real motivo de todas as horas sacrificadas por algo maior.
Neste ano também decidi cortar laços de amizades que estavam me sufocavam e sinceramente, foi à melhor coisa que fiz.
Teve meu aniversário também, yéééhhhhh, 23 aninhos! Estou ficando velha, haha. Achei que não teria drama este ano e da mesma forma que um mexicano que corre para encontrar a sua tequila, não teve escapatória... É, drama 2012 no aniversário, de novo. Todos que leem esta página desde meus 16 anos sabe que todo, mas todo ano tem sempre alguma coisa que não me deixa feliz. Não adianta. É carma.
Neste ano não foi diferente e em uma sequência rápida explico: TPM, meu Pai esquece a data, janta programada fura de última hora, noite de aniversário passo fazendo prova e a outra metade na biblioteca da faculdade fazendo trabalho de Perícia, sem surpresa, dia no trabalho estressante, após a faculdade rumo direto para a cama e durmo, já é dia 23 e o aniversário passa como mais um mero dia insignificante. Depois me deram uns presentes e é claro que eu gostei, mas, no fundo sei que foi um “pedido de desculpas”. Tenho memória de elefante e o dia 22 de novembro continua sendo o pior dia da minha vida.
Bom, teve dias bacanas também este ano, viajei a Brasília duas vezes se não me falha a memória e foram dias supimpas. Um, me acabei brincando com espingarda de pressão, na vodka, Heineken, vinho, livros e projeto monografia. Foi um final de semana muito tora. O outro me acabei curtindo um bom som Rock em um Pub em “brasóóólia”, e algumas horas também dedicadas desta vez a monografia mesmo e não ao projeto.
Teve passeios de Kart e esses foram às noites mais divertidas. Eu AMO corrida e dei show na pista. Teve tardes jogadas na grama com uma caixa de isopor de companhia. Muitos livros lidos. Filmes e mais filmes. Burger King. Muito amor. Saudade. Bailes e mais bailes super legais. Muito whisky, alegrias, sorrisos e FIM. Tchau dois mil e doze!
Enfim, assumi um projetinho artesanal e ficou muito fofo, o Mandala. Agora vou encarar uma luminária de barbante e vamos ver no que vai dar. De agora em diante tenho três coisas muito importantes a me dedicar: Formatura, Concurso Público e meu Namoro. Como assim namoro? Pois é, com tanta coisa na minha cabeça acabei deixando de lado a pessoa que é o meu melhor amigo, o que me arranca sorrisos bobos, que faz graça, que me chama de amortecedor, que cuida de mim enquanto eu ensino ele a ser um homenzinho encantador, meu guri. Foram tempos difíceis e por tabela acaba recaindo no seu parceiro e isso é normal, poxa, vejo muito isso acontecer e sinceramente se não houver compreensão de que é por algo maior, pelo futuro desta pessoa tudo vai por água abaixo. Deve haver o apoio incondicional, muita paciência e muita conversa. Então, é minha hora de retribuir :D
Esta certo que o fim da faculdade para mim não foi o fim do ciclo dos estudos. Já tenho em vista uma pós-graduação da Fundação Getúlio Vargas e alguns concursos públicos. A vida vai levando você a caminhos novos e às vezes inesperados. Conciliar esta gama de opções confesso que é um pouco difícil com a vida pessoal, quem passou por isso ou esta passando agora sabe do que estou escrevendo. Você precisa de tempo para fazer inúmeras coisas, mas não pode deixar de lado aquele que é especial. Bucha, bucha, não é fácil. 2013, prometo que serei mais cuidadosa neste quesito.
Nasce a minha primeira promessa 2013.
Finalmente vou concluir minha tattoo também (ouço gritinhos de alegria) e já tenho a nova frase que escreverei em my precious corpo: I choose to be happy - eu escolho ser feliz. Manjadinho? Fo-da-se. É algo que aprendi este ano que se encerra. A cada dia optamos em ter um dia feliz ou um dia chato, estressante e Agggrh, daqueles que você mataria cem. Então, são coisas que você passa ao longo de 365 dias que te faz refletir e você quer deixar isso marcado em ti para nunca mais esquecer e não viver novamente dias cinzentos. O lugar? ainda não sei, mas farei no mesmo dia que concluirei meu dragão chinês.
Tenho outros desenhos que desejo fazer como um pinheiro, por exemplo, que lembra muito a minha infância no Rio Grande, amo a minha terra e gostaria de ter algo me trouxesse aquela paz que só lá me proporciona. Um livro, porque é uma paixão que tenho e mesmo não sendo uma devoradora de livros como eu gostaria de ser, é algo que faz parte mim. Meu sonho ainda é escolher uma estante estilo moderno e por em meu quarto e enche-lo de livros. Não gosto muito da idéia de filhos mas, o dia que eu ter um será o hábito mais valioso que quero passar.
Então, sei lá pessoal. Dois mil e doze foi um ano muito tumultuado, um ano também muito feliz. Um ano cheio de altos e baixos que nem por isso o fez ser um ano ruim. Sou gente, humana, não tenho vida perfeitinha mas tenho um cara que me ama, tenho amigos que desejam o meu bem e um pai e uma mãe que me apoiam. É disso que eu preciso.

Postar um comentário