quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Comportamento

Eu deveria ter nascido homem e não é uma opinião e sim uma constatação. Explico.

Quando criança sempre gostei mais de brincadeiras "radicais" ou mais ativas como jogar bola, brincar de betz, pega-pega, pique-esconde e a minha preferida, Polícia e Ladrão. Aliás foi nesta brincadeira que descolei dois braços quebrados a tira colo, ao mesmo tempo, caindo de um muro de três metros de altura. Coitada da minha mãe.
Então voltando ao assunto, cresci no meio de brincadeiras onde brincar de boneca, de casinha e de ser mãe esquentando a barriga do fogão nunca foram meu forte. Na verdade odiava quando as outras meninas me atormentavam pra brincar quando o entretenimento era isso. Gostava mesmo era de correr, pular, nadar (diga-se de passagem nado muito bem), subir em árvore, brincar com carrinhos (Carrinho com controle então, era o clímax dos meus olhos brilharem.) e dirigir.
Eu dirijo desde muito pequena. Minha motoca então que o diga porque descer de um barranco na Linha 6 (Leia-se chácara onde passei a 1° infância) com as pernas erguidas pra não levar uma pedalada nas canelinas raquíticas de tão rápido que rodavam... Só sendo doida mesmo. Falando em Linha 6 lembrei-me da terra vermelha, o que é normal no Rio Grande. Eu comia terra e o mais engraçado é que era gostosa. Que coisa. ¬¬'

Dirigir. Amo, sou louca fissurada em uma direção (me refiro ao ato conduzir e não por carros). É só um amigo aparecer com um modelo que nunca encostei minhas mãos no volante que logo viro uma pidona nata: Deixa eu dirigir, deixa eu dirigir!! E por ai vai.
Nesta tática já passou por minha condução Uno, Celta, Pálio, Hilux, F350, Gol, Saveiro, Estrada, S-10, Astra, Santa fé e Caldina.... E tantos outros que agora não lembro.


Mas como toda guria buchuda que inventa fazer coisas que não é normalmente de meninas (do seu bico), sempre quer coisas maiores, imponente e ai foi Caminhões Scania, Volvo e Merceds Benz. Detalhe, tanto engatado quanto só o cavalinho. E sim, já dei RÉ em um bitrem. SOU FODA!


Obviamente eu tenho um triunfo maior do que caminhões que é: Tratores! O primeiro foi um vermelho, antigo e cheio de charme do meu pai quando morávamos na chácara. A direção era dura o suficiente para uma criança de 4 anos (eu) não conseguir desviar dos tufos de grama e mato ou melhor, mante-lo na estrada. Eu agarrava aquela roda enorme na minha frente (porque puta que pariu, alguém se lembra como eram grandes as direções?) e ali eu ficava sem move-la um centímetro nem pra direita e muito menos para a esquerda. Como se minha vida dependesse daquilo.
Era muito bom. A emoção nem se fala. (*-*)

Não tem como descrever mas, vocês leitores que vem até aqui e não tem a vergonha na cara de deixar um comentário, podem ver! Isso ai, consegui a façanha de conduzir um trator e dessa vez foi um CBT Amarelo cheio de veneno e três desocupados em cima.  LEM nas tardes de Domingo
Curte ai eu apavorando..
É por isso e vários outros motivos que eu acho que nasci no sexo errado.
Postar um comentário