sexta-feira, 23 de setembro de 2016

[Antes dos 30] e a saga Trancoso: Trancoso é de tirar o fôlego

Olá galera!
Com o terceiro post da série, e com muitos meses de atraso, venho compartilhar com vocês um pouco mais de Trancoso. Hoje vamos falar da vila mesmo, este lugar paradisíaco e que todo ano é destino de muitas pessoas. Desde mero mortais como nós, até artistas nacionais e internacionais. Brinca!


Trancoso, é uma vila tranquila, charmosa, preservada, de freqüência jovem e globalizada.Fundada no inicio da colonização portuguesa pelos Jesuítas como aldeamento indígena para catequização dos índios com o nome de  São João dos Índios.
Há alguns anos, deixou de ser a vila rústica e isolada, descoberta pelos hippies nos anos 70 para se tornar o destino turístico dos antenados e vips.A calma continua no ar, mas agora  já mesclada ao jeito de cidadezinha.
O Quadrado, a ampla praça no centro do vilarejo, emoldurada por casinhas coloridas e pela igrejinha branca ao fundo, continua a ser o coração do local e onde tudo acontece.
Nas casinhas simples e coloridas do Quadrado, hoje há bares, restaurantes, pousadas cheias de estilo, lojinhas de artesanato e butiques de grifes famosas.
Todo o charme desse vilarejo é cercado por praias belíssimas e uma natureza exuberante com um clima ameno o ano inteiro.



Nos dois post anteriores, contei um pouco das duas praias que visitamos, a nossa penúltima parada foi a própria vila e o tão conhecido Quadrado de Trancoso. Após passar a manhã e pós almoço na Praia do Espelho, seguirmos para a Praia dos Coqueiros, nossa próxima parada foi Trancoso.

As ruas são estreitas e é um chute na moita que aparece dez placas de pousadas. Não é todo lugar que você pode deixar o carro estacionado e quanto mais perto do Quadrado - Praça de João Batista, mais complicado fica. Por isto, caras ajudando a estacionar em locais permitidos é mato(se não já leva uma multinha de recordação). É claro pessoal que é pago. Faixa 10 - 20 pilas.

Rola também em Trancoso lugares restritos aonde os carros podem transitar (igual Arraial). Tem que ficar esperto.

Bom, após acharmos um lugar para estacionar fomos direto ao Quadrado. Ainda era de dia (umas 17 horas) e muitas das casas coloridas - que são restaurantes ou lojas - estavam fechados Mesmo assim o lugar não perdeu seu charme digno de paraíso mesmo.


Tirando fotos

Um dos poucos abertos na hora que estivemos dando um rolê




INSTAGRAM: CBREDLICH




 Ao fundo tem a Igreja que é a - surpresa - Igreja do Quadrado ou Igreja de São João Batista.




Este modelo de assentamento urbano é característico dos primeiros aldeamentos indígenas feitos pelos jesuítas, que mantiveram no modo de urbanização o modelo das aldeias indígenas. Dessa maneira, o acasalamento saudável estaria garantido, já que só era permitido o casamento de membros de famílias moradoras de um lado do gramado com membros de famílias moradoras do outro lado. Esse costume já fazia parte da cultura indígena. A Praça do Quadrado (que na verdade é um retângulo) é o centro efervescente de Trancoso.



INSTAGRAM: CBREDLICH

Simplicidade que encanta

Atrás do da Igreja encontra-se o mirante que tem uma vista de tirar o fôlego!

Desde cima do morro pode-se ver a mata atlântica, o oceano e a foz do Rio Trancoso. Turistas e moradores de Trancoso reúnem-se para ver a saída da lua ou do sol à sombra das amendoeiras.




Descrever esta paisagem é dificílimo pois parece que não estou me expressando a altura. Do mirante sentimos o vento forte que vem do Oceano, temos aquela paisagem maravilhosa e um sentimento de que lugares simples nos completam. Gostaria muito que sentissem o que eu senti quando estávamos lá no alto, com esta visão tão esplendorosa.


 E é com este vídeo que encerro este post.

Valeu pessoal!




Postar um comentário